Nesta sexta-feira, em Abu Dhabi, a final da Copa do Mundo Sub-17 da FIFA 2013 colocará frente a frente o México, atual campeão do torneio, e a Nigéria, que já conquistou três vezes a competição ao longo da história. Para ambos, o Mundial terminará exatamente como começou, já que o mesmo duelo marcou a estreia das duas seleções nos Emirados Árabes Unidos. Resta saber se o resultado será diferente desta vez.

O jogo
Final
8 de novembro de 2013
Nigéria x México, Abu Dhabi, 20h (hora local)

Em destaque
O Grupo F pode ter sido batizado de grupo da morte, mas três dos seus quatro integrantes sobreviveram até as semifinais e dois chegaram à decisão. Antes mesmo do início do torneio, México e Nigéria já eram considerados favoritos ao título. No entanto, após a dura goleada por 6 a 1 que os astecas sofreram na estreia diante dos vice-campeões africanos, as expectativas despencaram em relação aos vencedores do último Mundial Sub-17, ao mesmo tempo em que os nigerianos ficaram ainda mais bem cotados para levar o caneco para casa. Vinte dias depois, eis que as duas seleções se reencontram na final para um duelo completamente diferente.

Enquanto a Nigéria manteve o embalo desde o início da competição, a equipe do técnico Raúl Gutiérrez soube erguer a cabeça e reencontrar rapidamente o bom futebol que havia levado o país à conquista do título em casa na edição de 2011. O resultado das semifinais parece indicar um reequilíbrio de forças entre as duas seleções, já que a Nigéria bateu a Suécia pelo mesmo placar de 3 a 0 com o qual o México passou pela Argentina.

A garotada de Manu Garba não apenas está invicta, como tem o melhor ataque do torneio (23 gols), graças ao trabalho do trio Kelechi Iheanacho, Taiwo Awoniyi e Musa Yahaya no setor ofensivo de uma equipe que joga em constante movimentação e sabe incomodar o adversário com ou sem a posse da bola. Já os mexicanos tiveram um desempenho bem mais tímido na frente (11 gols), mas o resultado foi o mesmo: eles estão na final mais confiantes do que nunca, após terem suplantado o trauma da derrota inicial e eliminado Brasil e Argentina.

O número
24
 - Quando terminou em terceiro lugar no México 2011, a Alemanha bateu o recorde de gols marcados na Copa do Mundo Sub-17 da FIFA, balançando as redes 24 vezes. Após ter superado sua própria marca de 20 gols na competição, a Nigéria está a apenas um tento de se tornar a seleção mais goleadora de todos os Mundiais Sub-17. Faltando dois jogos a serem disputados e com um total de 164 gols marcados, os EAU 2013 provavelmente entrarão para a história como a edição mais prolífica de todos os tempos, ultrapassando a Coreia do Sul 2007 (165).

Fique de olho
Marco Granados (MEX)
O atacante do Chivas de Guadalajara é a arma secreta do México. Reserva de luxo dos atuais campeões, ele participou das seis partidas da sua seleção, mas esteve em campo durante apenas 106 minutos. Granados compensa a falta de tempo de jogo com talento e intensidade. Nas quartas de final contra o Brasil, o camisa 10 asteca participou do primeiro gol ao provocar uma falta perigosa assim que foi lançado no gramado. No jogo seguinte, contra a Argentina, ele marcou o terceiro gol mexicano. Cabe à Nigéria ficar bem atenta quando Gutiérrez tirar seu curinga da manga mais uma vez.

O que eles disseram
"Não sentiremos pressão contra o México, porque estaremos preparados psicológica e fisicamente para esta final. Mas sei que a equipe mexicana é perigosa e muito técnica. Pudemos ver sua resiliência após os 6 a 1 que lhe infligimos. Aquela derrota não impediu o México de chegar até aqui." Manu Garba, técnico da Nigéria

O veterano zagueiro mexicano Rafa Marquez já considera seus jovens compatriotas um orgulho nacional.